Culinária Musical – Parte 2

Então, né? Aqui é a Nelyana e acho que agora é a minha vez de fazer a lista de músicas pra se ouvir quando estamos cozinhando!

Vocês vão perceber que tem umas bem empolgadas e outras mais sossegadas, acho que isso depende do teu humor no dia, claro. Ah, e não coloquei em ordem de preferência, foi aleatório mesmo:

 

Tracklist da Nêly

1 – Don’t stop me now : Queen

2 – Cadê teu suin? : Los Hermanos

3 – The pretender : Foo Fighers

4 – Blue suede shoes : Elvis Presley

5 – Uma brasileira : Paralamas do Sucesso

6 – After hours : Velvet Underground

7 – Elle me dit : Mika

8 – Rookmaaker : Palavrantiga

9 – Postcards from Italy – Beirut

10 – Tiro ao álvaro : Adoniran Barbosa

Os brownies … mais corretos?

Leitores queridos do wecancookit! Lembram da nossa receita da semana que gerou divisão na opinião de suas fundadoras?
Pois então, eu (fernanda) fui tentar fazer mais uma vez os brownies e cheguei algumas conclusões bem importantes:

– Quando derreter o chocolate com a manteiga ou margarina, o chocolate precisa ficar numa cor bem marrom forte. Eles tem que ficar uma coisa só. Nada de um pouco de chocolate derretido e o caldinho da manteiga derretida. Tem que ser algo bem uniforme. Uma dica, dada pela Aline Seitenfus, é mexer o chocolate (na hora que estiver derretendo) sempre pra mesma direção;

– Se você utilizar uma forma de tamanho normal, daquelas quadradas, dobre a receita! Porque a massa de uma receita só serve para uma forma menor;

– Quando os brownies ficarem prontos, faça uma calda especial de chocolate. É bem fácil: duas colheres de margarina, uma xícara de leite, açúcar e chocolate em pó. Fique mexendo no fogo até que o leite ferva (nota: você fica mexendo uns bons quinze minutos). Primeiro, você vai pensar: “meu Deus, isso nunca vai ficar pronto?” Mas conforme o tempo vai passando, você vai notar a calda ficar consistente;

– Espete, levemente, os brownies na forma. Porque assim, ao jogar a calda por cima, a caldinha de chocolate vai penetrar nos brownies, deixando eles ainda mais deliciosos.

Olhem o resultado:

Pra relembrar a infância…

Esses tempos, encontrei num mercadinho um daqueles sucos que vêm em embalagens super divertidas de plástico, em forma das coisas mais mirabolantes! Tinha em formato de bicho, de barquinho, de carro, etc, etc. Numa pesquisa rápido no Google, descobri que eles se chamam “suco brinquedo”. É, eu não sabia o nome.

Fui procurar o de arminha, que era o meu preferido, mas não tinha, então fiquei com o fusca da foto aí:

Quem aí também é desse tempo e sempre ficava pedindo pra mãe comprar o tal suquinho?

 

P.S. Pra minha decepção, o suco é horrível! A gente só tomava por causa da embalagem mesmo…

O mate cocido.

Nessas andanças pela vida, a gente acaba conhecendo pessoas de diferentes culturas e uma das coisas mais legais é conhecer, também, a culinária local.

Só aqui nessa nossa América Latina tem uma riqueza enorme, e às vezes a gente nem conhece um prato que é super comum no estado vizinho, por exemplo.

Numa conversa com argentinos e paraguaios, conheci – e experimentei – o cocido (ou mate cocido), que é uma espécie de chá de mate feito com açúcar caramelizado em brasas. Aí dá pra tomar com leite, se quiser.

É bem isso que você leu, mesmo. Pelo que eu vi eles preparando, você mistura o mate de tererê (que não é igual o do chimarrão, porque é mais grosso) com o açúcar e aí coloca o carvão aceso em cima até essa mistura se caramelizar. Depois tira o carvão, é claro, e  bota água. Fica super delicioso! Vários dos nossos hermanos, pelo que eu soube, preferem tomar esse chá do que o café no dia a dia.

————————————————-

Mas tem muita gente que tem nojinho desse negócio de carvão, pra essas pessoas, aí vai uma receita, digamos, mais requintada do cocido:

http://cybercook.terra.com.br/cocido-na-comunidade.html?codigo=39575

Na real mesmo, não é em todas as regiões que eles usam essas brasas. Se você procurar na internet, tem milhões de versões! Então não se sinta excluído na vida!

É claro que eu não sei se vai ficar tão delicioso quanto aquele que eu experimentei, mas qualquer hora, faço o teste e conto pra vocês!

Receita #8 – Brownie

Como vocês sabem, fizemos uma votação pra escolher qual receita doce a gente faria e a vencedora foi a de: brownie!

Pois bem, desafio aceito! Fizemos o nosso brownie, mas ficamos com a opinião dividida quanto ao resultado… Vejam vocês mesmos:

Receita

– 1 barra de chocolate
– 100 gramas de manteiga ou margarina
– 3 ovos
– 1 xícara e 1/4 de açúcar
– 1/2 colher de sal
– 3/4 xícara de farinha de trigo
– 1 colher de chá de essência de baunilha
– Castanhas, nozes, gotas de chocolate ou o que vocês preferirem (opcional)

 

Então, né? A realidade é que a Fernanda e sua respectiva família-cobaia gostou muito do brownie, mas eu, Nelyana, e a minha família, não gostamos. Como lidar com essa situação?

Melhor vocês mesmos testarem pra saber!

Culinária Musical

Culinária com música é muito mais interessante, vocês não acham? Então por isso mesmo que o wecancookit quer lançar hoje um desafio a vocês, nossos queridos leitores. Nós vamos postar aqui algumas dicas de músicas emocionadas para embalar o momento culinário (uma lista minha e outra da Nêly) mas queremos que vocês também participem!

Montem a tracklist e enviem para nós através dos comentários deste post e também, do post da lista da Nêly. Queremos saber de vocês quais são as músicas mais poéticas para escutar enquanto se cozinha.

Tracklist da Fê

1 – It’s not unusual : Tom Jones
2 – Don’t stop believing – Journey
3 – Any Way You Want It/ Lovin Touchin Squeezin: Glee version
4 – You can’t stop the beat : Hairspray Soundtrack
5 – Move along – All American Rejects
6 – Ocean Avenue: Yellowcard
7 – We are young : Fun
8 – Joyful, Joyful: ACM Choir
9 – Rain Down : Fighting Temptations